Barros Barreto implementa protocolos para prevenção de infecções hospitalares

A partir do mês de novembro o Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), vinculado ao Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) passa a implementar em toda a instituição hospitalar os protocolos de cateter vascular central, cateter vesical de demora e ventilação mecânica. O objetivo é garantir a diminuição de casos de infecções relacionadas à assistência (IRAS) e melhorar o atendimento ao paciente.

Os protocolos de prevenção, ou bundles, são um conjunto de medidas que, quando associadas na realização de um procedimento invasivo, auxiliam na prevenção de doenças e na manutenção dos dispositivos que serão utilizados no procedimento, explica o infectologista Lourival Rodrigues Marsola, chefe do Setor de Gestão da Qualidade e Vigilância em Saúde (SGQVS) e coordenador do Serviço de Controle de Infeção Hospitalar (SCIH) do Barros Barreto.

"Estes bundles são medidas direcionadas aos dispositivos (cateteres e ventiladores mecânicos), e se referem aos cuidados de indicação, inserção e manutenção", explica o médico. Os protocolos de cateter detalham as recomendações previstas nas diretrizes para controle de infecção hospitalar, baseadas na literatura internacional, e preveem ainda os cuidados em relação às técnicas de inserção dos dispositivos, os materiais que serão utilizados e a correta higienização.

Já o protocolo de ventilação mecânica prevê seis cuidados que monitoram a elevação da cabeceira da cama do paciente, o cuidado em casos de sedação, a assistência da fisioterapia, entre outras medidas que podem ser diariamente monitoradas pela equipe assistencial.

A implementação dos bundles está sendo realizada junto às unidades da assistência do HUJBB. "Estamos fazendo a divulgação, abordando as equipes médica e de enfermagem, fazendo a educação continuada nas unidades assistenciais, incluindo a equipe do centro cirúrgico, e disponibilizando cartazes com as indicações clínicas e cirúrgicas", afirma a enfermeira Wanda Barros, do SCIH.

Segundo Lourival Marsola, a pneumonia associada à ventilação, a infecção da corrente sanguínea associada ao cateter vascular central e a infecção do trato urinário associada ao cateter vesical de demora respondem por mais de 70% das infecções hospitalares. Para minimizar essas ocorrências, desde outubro desse ano o SCIH trabalha com o protocolo de cateter vesical de demora na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do HUJBB, o qual agora será ampliado para todas as internações, e desde o mês de julho existe o protocolo de ventilação mecânica. A partir do mês de novembro o bundle de cateter vascular central passa a vigorar em toda a instituição. 

Sobre a Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) atua na gestão de hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, administra atualmente 40 hospitais e é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh. O Complexo Hospitalar da UFPA integra a Rede Ebserh desde outubro de 2015.

Texto: Paola Caracciolo – Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh