Câmara Técnica de Humanização visita Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh

A Câmara Técnica Estadual de Humanização (CTH) realiza visita nos hospitais da Região Metropolitana de Belém (RMB) com a finalidade de verificar aspectos ligados ao acolhimento e a ambiência nos espaços de atendimento dos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e de acordo com os principais fluxos de acesso aos serviços dos hospitais. Estes servirão de base para a construção do projeto de acolhimento de cada unidade.  A CTH é composta por representantes dos Comitês dos 12 hospitais da RMB e por membros das Secretarias Estadual (Sespa) e Municipal de Saúde (Sesma).

Na manhã da última sexta-feira, 25, a visita foi na Unidade João de Barros Barreto do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). A visita técnica da CTH na Unidade Bettina Ferro de Souza, que também pertence ao Complexo, está programada para setembro deste ano.

No Barros Barreto, os espaços que a Câmara visitou foram a Triagem (Registro Geral de Pacientes) e nos Atendimento de Farmácia, Ambulatorial, Apoio Diagnóstico e Terapêutico (exames), Diagnóstico de Meningite, Oncologia e Odontológico.

Pela CTH estiveram presentes representantes da Coordenação Estadual de Humanização da Sespa e representantes do Pronto Socorro Municipal Humberto Maradei (do Guamá), da Unidade Bettina Ferro. Acompanhando e apresentando os serviços prestados pelo Barros Barreto estavam Simone Pampolha (Gerência de Assistência à Saúde), Antônio Rocha (Apoio Diagnóstico), Helena Brito (Regulação), Silvio Vasconcelos (Regulação), Helena Soares (Unidade de Alta Complexidade em Oncologia), Dircélia Morares (Ambulatório), Ana Lobato (Grupo de Trabalho de Humanização e Fibrose) e Juramir Oliveira (Grupo de Trabalho de Humanização).

Reunião

Na tarde da última segunda-feira, 28, o Bettina recebeu a reunião ordinária da CTH. Antes de iniciá-la houve um momento com a Gerência de Atenção à Saúde do Bettina e, na ocasião, foi apresentada à Câmara as mudanças estruturais feitas com a reforma da recepção principal.

Durante o encontro foram discutidas as ações dos Comitês de Humanização dos hospitais presentes, o Plano de Ação da Formação de Multiplicadores e apoiadores da Política Nacional de Humanização (PNH), bem como as visitas técnicas dos hospitais da CTH.

Segundo a referência técnica em Humanização do Bettina, a psicóloga Aline Bezerra, o acolhimento tem sido um dos principais problemas nos hospitais. "Quando falamos de acolhimento, estamos nos referindo à estrutura dos hospitais como a sinalização, a ambiência, o conforto e etc".

  

 


Texto: Cleide Magalhães e Silvia Giese – Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, com informações também do GTH do Barros.

Fotos: Silvia Giese e Divulgação.