HUJBB faz ação pelo Dia Mundial de Combate à Enfermidade de Chagas

O Programa de Doença de Chagas do Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), vinculado ao Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou na segunda-feira, 16, ação informativa para esclarecer aos usuários e funcionários da instituição hospitalar as formas de prevenção e tratamento da doença. A programação ocorreu nos períodos da manhã e da tarde, no hall do prédio do HUJBB, em alusão ao Dia Mundial de Combate à Enfermidade de Chagas, transcorrido no último sábado.

A equipe multidisciplinar e os residentes do programa abordaram as pessoas distribuindo material informativo, como folders e cartilhas, para falar sobre o problema. Além disso, houve orientação sobre o fluxo de acesso ao serviço. "Estamos direcionando o paciente para o caminho que ele deve seguir no Barros Barreto para chegar ao programa, onde é oferecido o atendimento assistencial - na Sala 10, do ambulatório leste do hospital - e tirando suas dúvidas sobre o assunto", explicou a coordenadora do serviço, a cardiologista Dilma Souza. Ela conta que a falta de informação facilita a transmissão da doença.

Casos - O Programa de Chagas do HUJBB é um projeto de extensão das "Ações Integradas para a Prevenção de Doenças Transmitidas por Alimentos", com o apoio da Pró-reitoria de Extensão (Proex) da UFPA, visando o esclarecimento com atividades lúdicas e didáticas à prevenção da doença. A coordenadora do programa conta atualmente com 600 pacientes cadastrados. Desses, 41% estão ativos, dentre os quais 33 chegaram ao estágio crônico da doença. Em 2017, o número de novos casos da no Pará atingiu a marca de 252, com 33 surtos.

A doença de Chagas é de contágio indireto e tem como vetor o inseto barbeiro. Entre as medidas de prevenção estão evitar que penetre nas casas e forme uma colônia, assim como ao consumir alimentos in natura fazer higienização correta.

Quem voltou para casa satisfeito com a ação foi José Valdemar Silva, que esteve no HUJBB para consulta com o endocrinologista. Para ele, a atividade é importante, porque "o mal é não estar informado sobre os problemas de saúde e acho que isso deveria acontecer em todos os postos de saúde, porque só assim a população saberia como se defender das doenças".
 

Texto e fotos: Edna Nunes – Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh.