HUJBB atualiza profissionais da saúde sobre febre amarela

O Ministério da Saúde (MS) divulgou esta semana a confirmação de 1.098 casos de febre amarela, sendo que desse total 340 pessoas chegaram a óbito por causa da doença, entre os dias 1o de julho de 2017 e a última terça-feira, 20. O órgão revelou ainda que no mesmo período (2016/2017), o país havia registrado 623 casos e 201 óbitos. Para esclarecer mais sobre a enfermidade e tirar dúvidas dos profissionais da saúde, seja da rede pública, seja privada, o Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, do Hospital João de Barros Barreto (HUJBB), realiza gratuitamente terça-feira, 27, das 8h30 às 11h, no auditório da instituição hospitalar, a oficina de "Atualização sobre Febre Amarela". A inscrição é feita na hora e garante certificado.

"A situação epidemiológica da febre amarela no Brasil", "Diagnóstico e manejo clínico dos casos suspeitos de febre amarela" e "Atualização das recomendações em vacinação contra a febre amarela" são os temas discutidos no auditório do HUJBB, vinculado ao Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/ Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Os palestrantes são os infectologistas da instituição hospitalar, Dra. Rita Medeiros; o chefe do Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente, Lourival Marsola; e o diretor do Departamento de Epidemiologia da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), Amiraldo Pinheiro.

A capacitação dos profissionais de todas as regiões do território brasileiro é de fundamental importância à assistência da população, sobretudo, porque o governo acaba de anunciou que o Brasil se tornou área de recomendação para a vacina. Segundo o planejamento do ministério, 77,5 milhões de pessoas devem ser imunizadas.

Sobre a Ebserh - Desde outubro de 2015, o Complexo Hospitalar da UFPA é filiado à Ebserh, estatal vinculada ao Ministério da Educação, que administra atualmente 39 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

O órgão, criado em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações nas 50 unidades existentes no país, incluindo as não filiadas à Ebserh.

Texto: Edna Nunes – Ascom Complexo Hospitalar da UFPA/Ebser, com informações do Ministério da Saúde (http://portalms.saude.gov.br/).