II Mostra reuniu 123 trabalhos nas áreas tripé da UFPA

Divulgar e incentivar a pesquisa, ensino e extensão, considerados como os tripés da Universidade Federal do Pará (UFPA), e também talentos, por meio da fotografia e poesia. Essas foram as principais finalidades da II Mostra Científico-Cultural do Complexo Hospitalar da UFPA/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que teve como tema "O Complexo Hospitalar no cuidado integral ao ser humano". O evento aconteceu em paralelo ao I Fórum de Pesquisa, nos últimos dias 16 e 17, na Unidade João de Barros Barreto. Ainda na programação teve a I Corrida e Caminhada da Saúde, no último sábado, 19, na qual 150 pessoas participaram, com largada e chegada na Unidade Bettina Ferro de Souza, na UFPA, campus Guamá.

Segundo a coordenadora geral e chefa do setor de Gestão da Pesquisa e Inovação Tecnológica da Gerência de Ensino e Pesquisa do Complexo, Simone Conde, a II Mostra - que trouxe ainda mesa de abertura, mesa-redonda, painel, audiovisual e momentos musicais - contou com 123 inscritos tendo 55 trabalhos com temas livres destinados à área Extensão (21 trabalhos inscritos e 21 apresentados), Pesquisa (18 inscritos e 17 apresentados) e Ensino (16 inscritos e 14 apresentados), além da área cultural - Fotografia e Poesia.

Missão - O reitor Emannuel Tourinho destacou a importância das instituições hospitalares promoverem atividades para discutir o ensino, a pesquisa e extensão. "Somos hospitais-escolas e temos atribuições que vão além da assistência à população, por haver neles produção de conhecimento, essencial para a nossa região. O Barros Barreto e o Bettina avançam nesse aspecto, então, temos que celebrar e socializar o que é produzido nessas unidades e discutir os novos desafios para cumprirmos bem a nossa missão. Fiquei surpreso com a exposição fotográfica e de poesia, porque, além das competências profissionais, há talentos artísticos, fundamentais para que se crie um ambiente de interação e coesão", enfatizou o reitor.

Para o superintendente do Complexo, o médico e sociólogo Paulo Amorim, a programação se destacou por agregar, em um mesmo espaço, talentos científicos e culturais, revelando a intensa produtividade nas dependências das unidades de saúde universitárias. Disse ainda que, apesar da crise econômica, é "gratificante observar funcionários, docentes e alunos revelarem seus conhecimentos", elogiou o gestor, que também homenageou concursados da Ebserh que iniciaram as atividades no Complexo este mês.

Amorim comentou ainda sobre a parceria entre a gestão do Complexo, UFPA e Secretaria de Saúde de Belém (Sesma), por trabalharem juntas para garantir o melhor atendimento à população. Disse também que tanto a gestão hospitalar, como a UFPA atuam junto à Ebserh para liberação de verbas às unidades Bettina Ferro e Barros Barreto. Ele frisou o repasse recente de R$ 1,47 milhão para ajudar na construção Centro Especializado em Reabilitação (CER) tipo IV, do Complexo.

O secretário de Saúde do Município de Belém, Sérgio Figueiredo, reiterou a parceria entre órgão municipal e o Complexo Hospitalar. "Estamos de portas abertas ao Complexo para que, apesar das dificuldades, seja oferecido o melhor serviço na área da saúde à população de Belém", afirmou o titular da Sesma.

A mesa de abertura contou também com a presença do gerente de Ensino e Pesquisa do Complexo, professor Pedro Piani; o de Atenção à Saúde do Bettina, Francisco Palheta, e a de Atenção à Saúde do Barros, Ana Vicentina. A gerente administrativa do Complexo, Ivana de Sousa, também prestigiou ao evento.

Produções – Ainda de acordo com a coordenação do evento, a maioria das produções da Mostra originaram na própria comunidade hospitalar (Barros e Bettina), teve também autorias de professores de outras faculdades da UFPA e até de quem não faz parte do corpo docente e funcional. As produções tiveram direito a certificação e constarão no Anais da Mostra garantindo valorização do currículo acadêmico. A exposição de fotografias e poesias itinerante ficou à livre para apreciação e avaliação de todos, no hall do Centro de Estudos do Barros.  

Um dos membros da Banca Examinadora, composta por professores e profissionais dos hospitais Barros Barreto e Bettina Ferro, Julius Monteiro, que é infectologista e o professor da UFPA, ressaltou que o evento foi  fundamental para a troca de conhecimento. "Nem sempre temos o conhecimento dos trabalhados desenvolvido pelos colegas do hospital. A Mostra é uma excelente oportunidade para compartilhar experiências e construir conjuntamente outras estratégias para assistência ao paciente, assim como para a ciência e ensino, pesquisa e extensão", disse.

A estudante de medicina Gabriela Costa, viu na mostra uma chance de apresentar os resultados de pesquisa realizada em 2015, no Hospital Bettina Ferro de Souza. Assim como ela, a estudante da especialização em Gestão Ambiental do Numa, Maria de Fátima, trouxe seu trabalho sobre resíduos sólidos em ambientes hospitalares, a fim de contribuir para o debate dentro dos hospitais universitários.

Melhores trabalhos – O melhor trabalho avaliado pela Banca Examinadora na categoria Extensão foi "Educação em saúde sobre alimentação saudável para o paciente portador de doenças de chagas", pelos autores Clarissy Palheta de Sena (relatora), Priscyla Souza de Lima, Lilian Pereira da Silva Costa, Daniela de Alencar da Silva e Ana Carolinny da Costa Silva. A categoria Ensino teve "Intercâmbio nacional da residência em atenção ao paciente crítico da UFPA: o cuidado sem fronteiras", por Celyce Agrassar da Silva (relatora), Bruna Roberta Paixão dos Santos, Danielle Oliveira Maciel, Elza Sara Maués Pena e João Gabriel Gursen Pinto. Na categoria Pesquisa foi "Capacidade funcional, qualidade de vida e controle postural em idosos com doença pulmonar obstrutiva crônica", pelos autores Clara Narcisa Silva Almeida (relatora), Rayane Alves da Costa, Juliana Figueiredo Ferreira, Victória Brioso Tavares e Laura Maria Tomázi Neves. Já na melhor Fotografia o vencedor foi Pedro Paulo da Silva Costa, com o tema "Indissociabilidade: assistência, empatia, ensino, fantasia, pesquisa, fé, extensão e amor - Cuidar é insistir, repartir, persistir e nunca desistir". A melhor Poesia ficou com "Isso é Pediatria", de Ulisses Tavares de Arruda.

Corrida e Caminhada da Saúde - A I Corrida e Caminhada da Saúde encerrou a programação na manhã de sábado, 19, com largada e chegada o Bettina. Participaram 150 pessoas, entre elas estavam funcionários, residentes e preceptores dos hospitais Bettina Ferro e Barros Barreto, além de participantes da Mostra e um grupo de corredores. O percurso foi dividido em três quilômetros para os participantes da caminhada e cinco quilômetros para os corredores.

O vencedor do trajeto foi o professor de Educação Física e também corredor de rua Célio Lobato, 55 anos, que fez o percurso em 20 minutos e 4 segundos e chamou cerca de 50 alunos para participarem da corrida. "A corrida teve grade importância social e foi muito gratificante correr dentro da UFPA, que tem uma área verde muito rica e deve ser mais frequentada por corredores", comemorou Lobato.

Segundo Simone Conde, a iniciativa teve o intuito de construir a cultura da prática de exercícios físicos. "O importante é se mexer e ser feliz. Qualquer prática de atividade já vale seja caminhada, corrida, dança", disse. Todos que participaram da ação ganharam uma camisa e uma medalha. Ao final, houve um café da manhã como forma de confraternização e celebração.
 

       
 

Texto e fotos: Cleide Magalhães, Edna Nunes e Silvia Giese – Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh.