Dia dos Pais é comemorado com manhã de lazer no Barros Barreto

A comemoração do Dia dos Pais na Unidade João de Barros Barreto (UJBB), do Complexo Hospitalar da Universidade Federal do Pará (UFPA)/Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), acontece com a realização de uma manhã de lazer na quarta-feira, dia 9 de agosto, às 9h, no auditório do Centro de Estudos da instituição. A programação é uma iniciativa da Associação dos Amigos do Barros, que espera a ajuda dos funcionários, pacientes e parceiros para garantir grande festa aos pais pacientes, alvos principais do evento.
 
Os produtos a serem doados são materiais de higiene e mimos para formação de brindes, como canecas, toalhas e outros. As doações são feitas na sede da entidade, localizada no Barros Barreto, na rua dos Mundurucus, 4487, esquina da rua Barão de Igarapé Miri, no bairro do Guamá, em Belém. Mais informações com o diretor da associação, João Batista Viana, pelo telefone: 91 989173536.
 
O diretor da associação informa que, até o momento, a festa está direcionada para os pacientes que são pais. Mas, segundo ele, dependendo da quantidade de arrecadação o evento contemplará também seus acompanhantes. “Nosso foco é o paciente que é pai, porque é um dia dedicado a ele e, infelizmente, está no hospital e longe da família. Então, para aliviarmos essas dores, seja pela doença, seja por estar longe de suas crianças, então faremos essa homenagem”, esclarece Viana.
 
Fundada em 2002, para dar apoio às ações sociais da UJBB, a Associação dos Amigos do Barros trabalha sem fins lucrativos com a participação de voluntários. Diretor da organização pelo terceiro mandato, Viana garante que as homenagens feitas aos pacientes nas datas comemorativas, como Dia das Mães, dos Pais e das Crianças, são importantes porque é um momento que os leva a sair, ainda que por pouco tempo, do ambiente hospitalar.
 
Origem – Relatos históricos apontam que no Brasil a comemoração do Dia dos Pais aconteceu pela primeira vez em 1953, no dia 16 de agosto. Ao contrário do que ocorreu nos Estados Unidos da América (EUA), em 19 de junho de 1910, não foi pensada como forma de homenagem local e simples, disseminada para outros países. No território brasileiro, o objetivo do seu idealizador, o publicitário Sylvio Bhering, então diretor do jornal O Globo e da rádio com o mesmo nome, foi criar a data com caráter social e comercial.
 
Em princípio, a tentativa dele foi associar com o Dia de São Joaquim, pai de Maria, mãe de Jesus Cristo, que é comemorado em 16 de agosto, no calendário litúrgico da Igreja Católica, já que a população brasileira era adepta, predominantemente, ao catolicismo. No entanto, nos anos seguintes, a data foi deslocada para o segundo domingo de agosto, o que permanece até os dias atuais.
 
 
Texto e foto: Edna Nunes – Ascom Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh, com informações do site Brasil Escola.